Antes de continuar, vamos dar uma parada em alguns conceitos básicos da teoria musical. Coisas simples que não é preciso “decorar”, pois o mais importante é entender.

Vamos a eles.

Música

Música é a combinação de sons e silêncios de uma maneira organizada e   agradável aos ouvidos (tem algumas que não são tão agradáveis assim).

A música é composta por três componentes: ritmo, melodia e harmonia.

  • Ritmo: Uma combinação de valores de sons dispostas no tempo em que são executadas.
  • Melodia: É a combinação de sons sucessivos
  • Harmonia: É a combinação de sons simultâneos

Antes de nos aprofundarmos nos componentes da música vamos chamar estes sons de notas. Existem sete notas musicais naturais, que vão do mais grave para ou mais agudo.

Veja o desenho representando “uma oitava”:

 

Teoria Musical

O desenho acima exemplifica uma “Escala Musical”, onde você tem todas as notas musicais “puras” representadas por letras.

A representação dessas letras é universal, o que facilita a comunicação dos músicos de diversos países. São 7 letras para representar as notas musicais.

C –> dó
D –> ré
E –> mi
F –> fá
G –> sol
A –> lá
B –> si

Também podemos representar as notas musicais através das partituras, mas diferente das letras, as partituras são muito mais detalhadas e complexas.

Segue um exemplo:

 

Exemplo Partitura

Os Acidentes

Na notação musical, além das notas puras, temos também os acidentes que são chamados de Bemóis(b) e Sustenidos(#). Por definição, são as menores distâncias entre duas notas na música ocidental.

A diferença quando falamos bemol ou sustenido é somente para indicar se estamos referindo uma nota para baixo ou para cima.

Agora um quadro com todas as notas musicais, incluindo os acidentes.

 

C
C#/Db
D
D#/Eb
E
F
F#/Gb
G
G#/Ab
A
A#/Bb
B
C

Note por exemplo, que a nota C# (Dó Sustenido) pode também ser chamada de Db (Ré Bemol). E como foi dito antes, vai depender se estiver descendo ou subindo a tonalidade.

Tom e Semitom

Quando falamos que você toca a nota C (dó) e depois vai para a nota D(ré), inicialmente falamos que a diferença é de um Tom, então Tom é a distância entre duas notas.

Correto? Quase que sim.

Agora você está com a nota C(dó) e quer subir “meio tom” (ou 1 semitom), então você vai para a nota C# (Dó Sustenido). E o mesmo acontece quando você está na nota D (ré) e quer diminuir “meio tom”, você irá para a nota Db (Ré Bemol).

Mas uma coisa para você simplesmente “guardar” na sua cabeça.

Entre o E (mi) e o F(fá) a distância é somente meio tom, então um semitom. O mesmo acontece com B (si) para C (dó).

Por isso falamos que na notação musical existem 12 notas musicais, incluindo os acidentes.

Veja a figura abaixo com representação com as notas musicais e os intervalos entre elas.

12 Notas Musicais

Agora você deve estar pensando, cadê o Mi Sustenido e o Sí Sustenido?

Não se preocupe com isso agora, pois é algo  sobre a escala diatônica que a partir do primeiro grau é contada Tom-Tom-Semitom-Tom-Tom-Tom-Semitom.

Teremos matérias explicando o que é isso.

Estas notas musicais irão aparecer mais tarde nos nossos estudos.

Agora só temos que “decorar” a distância entre as notas para começar a conhecer melhor o nosso instrumento.

Introdução da Teoria Musical